Psicologia na Saúde Pública é tema de mesa redonda
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

Psicologia na Saúde Pública é tema de mesa redonda

30/10/2019


Psicologia na Saúde Pública é tema de mesa redonda


A III Semana de Psicologia já começou com muita animação com o Grupo de maracatu “Baque Mulher” e com um show de talentos realizado pelos alunos de Psicologia. Depois disso fica até difícil de superar né? Mas o evento conseguiu! No segundo dia foi realizada uma mesa redonda com convidados especiais para discutir sobre o tema principal da semana, “Psicologia na Saúde Pública: campo de trabalho e possibilidades de atuação”.

Deram as boas-vindas aos alunos presentes a coordenadora do curso de Psicologia, Waldeciria Costa, a diretora Graziela Trojan, a aluna do 4º semestre Vanessa Busnardo e o Conselheiro do Conselho Regional de Psicologia, Gustavo Lacatus da Costa de Oliveira.

“A mesa redonda traz quatro profissionais que trabalham em várias áreas da saúde, para falar sobre sua experiência de trabalho na área da saúde. Trouxemos um tema de grande interesse, que foi escolhido pelos próprios alunos da UniFCV”, comenta a coordenadora do curso, Waldeciria Costa.

A aluna representante do 4º semestre de Psicologia, Vanessa Cristina Leonel Busnardo, comenta como está sendo o evento para ela. “Esses eventos extraclasse nos aproxima mais da realidade e daquilo que veremos no campo de atuação. As falas que são trazidas para a gente agora, saem um pouco do livro didático e vem para uma realidade e isso amplia a nossa capacidade de refletir e nos enriquecendo”.

Complementando a mesa redonda estava presente a psicóloga do hospital municipal Dra. Thelma Villanova Kasprowicz Graziele Gerbasi, a psicóloga do Instituto Federal do Paraná – IFPR Aline Spaciari Matioli,a psicóloga da Secretaria da Mulher na Prefeitura Municipal de Londrina Lisnéia Rampazzo e o psicólogo e doutorando do programa de pós-graduação da UEM Tiago Morales Calve.

O tema é trazido pela Graziele Gerbasi com a visão da psicologia tratada no próprio hospital, e também que as pessoas consigam ter uma outra visão de como é o Sistema Único de Saúde. “A minha proposta para os alunos hoje é que eles consigam visualizar possibilidades de atividades práticas no futuro, que possam conhecer norteadores, coisas que balizam nosso trabalho, e desmitificar como é visto o SUS, que ele é um campo de atuação como qualquer outro, que têm especificidades, que têm dificuldades, mas tem muitas possibilidades de fazer coisas gratificantes e trazer um bem social muito grande”, comenta a psicóloga.

Dentro do assunto um tema delicado foi trazido pela psicóloga do Instituto Federal do Paraná – IFP, Aline Spaciari Matioli, a autolesão. A autolesão é uma lesão autoprovocada intencionalmente pela própria pessoa, sem a intenção de cometer o suicídio. “Quando fui convidada a falar sobre esse tema psicologia na saúde pública, eu logo pensei em falar sobre a autolesão, porém como falar de um clima tão pesado com jovens sem parecer tão pesado? Mas não tem como, e se são pessoas que vão se tornar profissionais da psicologia elas precisam entender que o sofrimento humano é de fato profundo, então elas têm que estar preparadas desde a graduação para lidar com isso, na clínica não vão chegar para gente só casos fáceis, vão chegar casos difíceis também. Vão chegar pessoas em extremo sofrimento e até mesmo pessoas pensando em tirar a própria vida, então quando a gente não está preparada para isso na graduação, a gente fica desamparado quando se forma”, explica a psicóloga.

Durante o período da noite a programação se repetiu com a palavra do reitor da UniFCV, Prof.º Me. José Carlos Barbieri e da Representante do Conselho Regional de Psicologia - subsede Maringá: Maynara Helena Flores Martins.

Assessoria de Comunicação - UniFCV


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar