Aluna e professora da UniFCV publicam artigo na revista Conbrad
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

Aluna e professora da UniFCV publicam artigo na revista Conbrad

10/09/2019


Aluna e professora da UniFCV publicam artigo na revista Conbrad


O artigo “Relações entre as gerações presentes nas organizações atuais” foi escrito pela aluna da UniFCV, Tamara Aline Machado Reis e a professora Marcela Bortotti Favero. O artigo aborda as interações entre as diferentes gerações, e quais as vantagens e desvantagens do conflito entre essas pessoas no ambiente organizacional. Durante o trabalho, as pesquisadoras abordam 4 gerações, os baby boomers, Geração X, Y e Z.

Os baby boomers, são os nascidos entre 1940 e 1960, período pós-segunda guerra mundial, época a qual ocorreu um grande aumento no número de bebês, principalmente por causa do retorno de soldados para suas casas.

Segundo as pesquisadoras, eles “caracterizam-se pela rigidez e disciplina na educação recebida. São indivíduos que possuem forte vínculo com a organização e grande senso de responsabilidade, valorizam uma carreira longa e sólida na mesma organização, e almejam grande poder e status”.

A Geração X, formada por pessoas nascidas entre 1960 e 1980, no Brasil foram as pessoas que passaram por vários planos econômicos e que viveram a época do fim da ditadura. Nesse mesmo período a mulher teve uma entrada no mercado de trabalho, se consolidando profissionalmente. Uma das principais características dessa geração são a dedicação e comprometimento com a empresa, além de não serem tão resistentes as novas tecnologias.

A Geração Y compreende os nascidos de 1981 a 1990. Um grupo de pessoas muito influenciadas pelos avanços tecnológicos, normalmente são mais autoconfiantes e estão sempre em busca de novos desafios. Outra característica importante é que não são adeptos ao trabalho excessivo, e buscam o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, porém isso não quer dizer que não têm comprometimento.

Já a Geração Z é formada por aqueles que nasceram após os anos 2000, composta por jovens influenciados por vídeo games, wi-fi, celulares e redes sociais. Costumam fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, um tanto quanto imediatistas e intolerantes, contudo preferem a convivência em grupos. No ambiente de trabalho apresentam flexibilidade e grande capacidade de inovação, valorizando muito a integridade das empresas para as quais trabalham.

A partir da pesquisa, Marcela e Tamara puderam analisar que, nas empresas maringaenses, o conflito entre gerações é algo raro, sendo que as reclamações existentes são casos pontuais, com isso, foi possível observar as vantagens que essa interação gera, como por exemplo novos conhecimentos e o surgimento de ideias com base em novas tecnologias. A pesquisa na íntegra você pode conferir nesse link.

Assessoria de Imprensa - UniFCV


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar