Roda de conversa interdisciplinar tem como convidada a professora premiada Maria Angelita Silva
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

Roda de conversa interdisciplinar tem como convidada a professora premiada Maria Angelita Silva

12/06/2019


Roda de conversa interdisciplinar tem como convidada a professora premiada Maria Angelita Silva


Na sexta-feira (7), foi realizado uma roda de conversa interdisciplinar sobre povos originários e cuidado ambiental com o subtema "identidades". A ideia surgiu em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

O evento foi organizado pelo professor Eduardo Chierrito, com a proposta de reunir diversos profissionais da área ambiental como urbanistas, arquitetos, engenheiros florestais, etc. em torno de um tema, para realizar discussões entre a educação, psicologia ambiental e psicologia social.

Com a presença da professora convidada Maria Angelita Silva, ganhadora de um prêmio internacional sobre os povos originários e a defesa desses povos na América Latina.

“Todo o trabalho dela é em torno das questões indígenas, basicamente do povo xetá. Existem muitas coisas que acontecem que buscam silenciar esses povos, e o povo xeta ele vem nesse sentido produzindo resistência em relação a sua própria existência, e ela vem desenvolvendo pesquisas e estudos nesse sentido”, explica o professor.

O evento foi aberto ao público e gratuito, ele tem o intuito de marcar uma discussão da psicologia no dia mundial do meio ambiente pela psicologia ambiental.

“Nós temos que pensar nesse cenário com uma proposta de coexistência e que discutir as questões ambientais, discutir as questões dos povos originários, discutir sobre o direito à terra, o território, e entre outros cenários que surgem como nosso comportamento ambiental, eles são temas fundamentais para a gente pensar em mudanças que podem ser realizadas, principalmente no cotidiano, mudanças simples, mudanças pequenas, mas que de certa forma o impacto não muda nessas mudanças um pouco maiores e desejamos também que as contribuições sejam discussões cientificas, técnicas, junto com a sociedade civil, o terceiro setor, as ONGs, venham realmente trazer o impacto social desejado, para que a gente possa fazer coexistências e buscar alcançar coexistência”, conclui Chierrito.

Assessoria de Comunicação - UNIFCV


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar